Centenas de estudantes-atletas de Minas Gerais, representantes de várias modalidades esportivas, já sonham em garantir um lugar no pódio e colocar o nome na história em duas grandes competições nacionais: os Jogos Escolares da Juventude, que acontecem de 16 a 30 deste mês, em Blumenau (SC), e as Paralimpíadas Escolares, que serão realizadas no período de 18 a 23 também de novembro, em São Paulo (SP).

Chegar às etapas nacionais não foi tarefa fácil. Os estudantes-atletas fizeram bonito e foram os vencedores dos Jogos Escolares de Minas Gerais (Jemg–2019), competição realizada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Subsecretaria de Esportes, e pela Secretaria de Estado de Educação (SEE). A execução ficou a cargo da Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais (FEEMG).

Para os Jogos Escolares da Juventude, que reúnem jovens de todo o país, a delegação mineira viaja com 267 estudantes-atletas. Realizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), a competição tem a parceria do Ministério dos Esportes e do Grupo Globo.

Com apenas 5 mil habitantes, o município de José Raydan, no Vale do Rio Doce, terá três estudantes-atletas na competição. Um deles é Gladson Coelho, de 16 anos, campeão do Jemg/2019 na modalidade de badminton.

“Com certeza, vai ser difícil, mas estamos indo com muita esperança e confiança. Meus pais gostaram muito. A nossa cidade é pequena e muitas pessoas estão sabendo que vamos competir nos Jogos Escolares da Juventude. A gente não sai muito daqui e o badminton nos dá essa oportunidade. Estamos treinando bastante para chegar lá e fazer a diferença”, disse Gladson Coelho, aluno da Escola Estadual Cônego Lafaiete, que se dedica ao esporte há dois anos.

Além do badminton, Minas Gerais terá representantes no atletismo, basquetebol, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, natação, tênis de mesa, vôlei de praia, voleibol e xadrez.

Já para as Paralimpíadas Escolares, disputa organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Minas levará 79 estudantes-atletas, que representarão o Estado nas modalidades do atletismo, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, natação, parabadminton e tênis de mesa.

“O esporte ajuda os nossos alunos na inclusão social, além de promover a saúde, melhorando assim a qualidade de vida. É a sétima vez que temos representantes no paralímpico. Os atletas estão bastante preparados e motivados para competir. Vamos tentar trazer mais medalhas para Minas Gerais e para o município de Patrocínio”, ressaltou o professor Bruno Dorneles, técnico de esportes da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae), que viaja com alunos do atletismo, natação e tênis de mesa.