A Escola de Formação em Direitos Humanos (EFDH), iniciativa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, por meio da Subsecretaria de Direitos Humanos, está entre as finalistas do 23º Concurso Inovação no Setor Público. Promovido pela Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), em parceria com o Ministério da Economia (ME), o concurso tem como objetivo valorizar o trabalho dos servidores públicos que produzem inovação para aumentar a qualidade dos serviços prestados à população. 

Para a responsável pela política de Educação em Direitos Humanos, Fernanda Márcia de Lima Jales, a classificação no concurso é fruto de um trabalho contínuo de formação em Direitos Humanos, presente em mais de 90% dos municípios mineiros, além de outros estados. “É muito gratificante, já que mais de cem projetos do Brasil se inscreveram também. É a consolidação de um trabalho que conta com diversos parceiros do Estado. Acho que isso foi levado em conta na hora da seleção”, comemora.

Na próxima fase do concurso, a Sedese será representada pela diretora de Políticas de Promoção e Educação em Direitos Humanos, Luísa De-Lazzari Resende, que fará apresentação oral da iniciativa ao Comitê Julgador, em evento presencial, no dia 10 de setembro, na sede da Enap, em Brasília. Após a apresentação de todas as iniciativas, o Comitê Julgador escolherá as 5 iniciativas vencedoras de cada categoria.

A cerimônia de premiação acontecerá durante a 5ª Semana de Inovação, entre os dias 4 e 7 de novembro de 2019, no Instituto Serzedello Corrêa (ISC) em Brasília. Dentre as premiações, a iniciativa vencedora recebe o selo ENAP de Inovação para ser utilizado em publicações e peças publicitárias.

Escola de Formação

A EFDH propõe a formação continuada sobre Direitos Humanos com o objetivo de contribuir para o fortalecimento da democracia, do desenvolvimento, da justiça social e para a construção de uma cultura de paz, por meio da Rede de Educação em Direitos Humanos de Minas Gerais.

Para isso, trabalha temáticas transversais tais como: introdução aos direitos humanos, criança e adolescente, mulher e gênero, diversidade sexual, pessoa idosa, igualdade racial, pessoa com deficiência, comunidades tradicionais, cidadãos em situação de rua, direito à memória e à verdade, entre outros.

As capacitações são realizadas nas modalidades presencial, telepresencial e na plataforma on-line Moodle. Os cursos buscam promover e consolidar a política de educação em Direitos Humanos em Minas Gerais, contribuindo para a formação dos profissionais e estudantes que atuam na promoção e proteção na área.

Os cursos são destinados a agentes públicos estaduais e municipais, estudantes universitários e sociedade civil. As inscrições são abertas mensalmente para cada tema específico.

Clique aqui para conhecer os cursos oferecidos pela Escola de Formação em Direitos Humanos (EFDH).