O ano de 2017 foi de consolidação para a Fundação Educacional Caio Martins (Fucam), que iniciou processo de reordenamento institucional em 2015, sem abandonar a vocação educacional da instituição.

“O Governo de Minas Gerais tem como lema diálogo, equilíbrio e trabalho, e por meio dos Fóruns Regionais mobilizou a sociedade com o objetivo de ouvir para governar. A Fundação, como parte integrante desse governo, efetivou mais de trinta parcerias e termos de cooperação e celebrou diversos convênios para atingir os objetivos de seus quatro eixos de atuação: Educação, Assistência Social, Trabalho/Profissionalização e Cultura. Um exemplo é o projeto Parque Tecnológico da Reciclagem Popular, lançado em 20 de dezembro, em parceria com o Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea), no município Esmeraldas.”

Com esta última parceria, a Fucam assegurou a implantação de um parque de reciclagem, projeto que será desenvolvido em ciclos e que dialoga com práticas de conhecimento na sua agenda de atividades. “Já estamos fazendo estudo de solo, a primeira edificação já está sofrendo intervenções e ainda em janeiro será levantado o perfil de moradores do entorno da Fazenda Sítio Novo, em Esmeraldas, para aproveitamento da mão de obra local”, informa o vice-presidente da Fucam, Gildázio Alves.

Ainda em janeiro, o espaço que abrigará o CICLOS - Parque Tecnológico da Reciclagem Popular receberá a vista de delegação da Áustria e da Eslováquia, composta por representantes governamentais e empresários que atuam na reciclagem, interessados em possíveis articulações.

O primeiro ciclo que será realizado no parque é o Ciclo Agroecológico, com a implantação da permacultura (sistema de planejamento para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza) para aproveitar as áreas hoje cultivadas na fazenda.

A iniciativa pioneira no Brasil é resultado de parceria entre o Governo de Minas, por meio Fucam, Prefeitura de Esmeraldas, Rede Cataunidos, Observatório da Reciclagem Inclusiva e Solidária (ORIS) e o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis.

O INSEA foi o vencedor do chamamento público (Fucam nº 02/2017), que trata da seleção de organização social para concessão de uso e ocupação da Fazenda Sítio Novo para implementação do Parque Tecnológico de Criação de polo de Conhecimento em Reciclagem Inclusiva. Vinculada à Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) a Fucam foi criada em 1948 e possui seis centros educacionais, localizados em Buritizeiro, Juvenília, Januária, São Francisco e Riachinho, além de Esmeraldas.

Fucam mais aberta

Em 2015, a Fundação iniciou a abertura dos espaços dos Centros Educacionais para acolher atividades de diversos públicos, o resultado é que o Programa Fucam Mais Aberta atendeu desde então quase 24 mil pessoas. Foram quase 14 mil pessoas, em 89 eventos, somente no ano passado (dados de agosto). “São capacitações, treinamentos promovidos por grupos como o Levante Popular da Juventude, Escoteiros, grupos religiosos de diversas crenças e práticas espirituais atendendo o princípio do Estado laico, pelo MST, Federação Quilombola, pescadores, agricultores familiares, rondonistas,” exemplifica o vice-presidente. “Os espaços tem se tornado referência para as comunidade do entorno, o terceiro setor, instituições públicas, os movimentos sociais e grupos religiosos, fazendo valer o sentido aberto e democrático”, completa Gildázio.