novaped

A nova metodologia e a retomada da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) e sua aplicação na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) foram avaliadas e debatidas em reunião entre as equipes técnicas da secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) e do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese).  O retorno da pesquisa tem sido discutido desde o ano passado em reuniões e oficinas técnicas.

A implementação da nova PED com bases metodológicas reformuladas, vai trazer de volta as tradicionais informações sobre o mercado de trabalho metropolitano com novos indicadores no âmbito do desenvolvimento social. Um das inovações é a ampliação da captação dos rendimentos familiares.

Com a nova PED, passarão a ser apurados os rendimentos provenientes dos programas de transferência de renda governamentais (Bolsa Família e BPC-LOAS) e os rendimentos de diversas fontes, como aposentadorias e pensões. Os dados referentes aos rendimentos provenientes do trabalho também continuarão sendo captados.

A captação da escolaridade também foi aperfeiçoada, incluindo as novas formas e modalidades de ensino com abrangência para toda a população. “Os indicadores específicos sobre o mercado de trabalho também avançaram, haverá uma maior precisão no enquadramento da posição na ocupação (ampliação das opções), maior riqueza de informações sobre a jornada, tempo de permanência no posto, entre outros”, complementa a superintendente de Política de Trabalho e Emprego da Sedese, Lara Farah Valadares.  

Além da superintendente, participaram da reunião, na última sexta-feira (11/03), Lúcia Garcia, coordenadora técnica do Sistema de Pesquisas de Emprego e Desemprego; Fernando Duca, técnico da PED-RMBH; Juliana Leal, técnica do Sistema de Pesquisas de Emprego e Desemprego; Antônio Lambertucci, Subsecretário de Trabalho e Emprego da Sedese; Amanda Carvalho e Marco Antônio Rocha, respectivamente técnica e assessor da superintendência de Política de Trabalho e Emprego.